Welcome to the jungle

Noticiário diz que agricultores precisam de segurança para impedir que ladrões invadam as plantações de TOMATE. Rapaz é assassinado na porta de casa, mesmo depois de entregar o celular ao assaltante. Ônibus cai do viaduto, matando sete pessoas, por causa de uma discussão entre passageiro e motorista. Pastores multiplicam ignorância e opressão em nome de Deus. O governo ASSALTA a população descaradamente e ninguém pode fazer nada. Três homens estupram mulheres numa van. Manicure estrangula uma criança, e nem sabe explicar direito o motivo.

Gente, peraí… e agora? Como é que eu vou sair de casa?

Até onde eu sei não incomodo ninguém. Bem… não assim descaradamente. Não agrido verbal ou fisicamente. Não assim sem pisar no meu pé antes. Acredito que por mais que a gente não consiga amar todo mundo, dá para, pelo menos, cada um viver no seu quadrado. No entanto, eu, que estou aqui tentando fazer a minha parte, sou agredida diariamente por esse monte de gente sem noção, que acha que pode pegar o que é meu, que não deixa usar o que eu quero, que não deixa ser quem eu quero, que não deixa amar quem eu quero. É perigoso andar de ônibus, é perigoso andar de van, de carro, de bicicleta, a pé. É perigoso as pessoas saberem o que você tem.

PAREM.

Não sou gay, não sou feminista, nem machista, não sou católica, não sou evangélica, não sou espírita. Apesar de não ter uma religião definida, sou cristã. MESMO. Não sou doutora em nada, mas tenho opinião. Devido à educação que tive, carrego minhas crenças. Na escola aprendi a viver em sociedade. Refletindo sobre minhas escolhas e o resultado delas, defino aquilo que me faz bem. Então, o PROBLEMA É MEU (e Dele) se Deus não gosta do que eu faço. PROBLEMA É MEU se faz mal a MINHA saúde. Agora, me privar de qualquer coisa que eu tenha direito, por você ter uma opinião, baseada em qualquer tese que não tenha a palavra RESPEITO em algum parágrafo, aí sim É PROBLEMA SEU. E ISSO ME AGRIDE!

A sensação que tenho é que estamos vivendo como selvagens no meio dessa explosão de conhecimento. Minha filha é muito mais esperta e bem informada do que eu quando tinha sua idade, assim como qualquer outra pessoa nos tempos de hoje. Graças a Deus! No entanto, nunca estivemos tão ignorantes. A gente avança em tudo, aperfeiçoa tudo, menos o coração. As pessoas matam, roubam, depredam, por selvageria.

As redes sociais, que originalmente nos dá a oportunidade de expandir conhecimento, informação, entretenimento etc., virou briga de torcida. O cara que tá lá brigando pelos seus direitos (qualquer um), chama o outro de idiota porque assiste BBB. Não é diferente não, amigo. Se a gente não consegue respeitar as pequenas coisas, como a gente vai conseguir mudar séculos de opressão?

No meio disso tudo está a minha filha, a sua, a nossa família. Queria que as pessoas fossem menos religiosas e mais cristãs. Queria não precisar fazer esse desabafo, mas nesse mundo tem muita gente que eu amo e eu quero o melhor para elas. E para mim. Não vou conseguir mudar coisa alguma com esse texto, mas espero que você, que conseguiu ler até aqui reflita sobre essa palavra: CALMA. Tá nervoso? Vai pescar. Ou faça como eu: procure um psicólogo e tome um remedinho. Isso salvou a minha vida. Leia um livro. Faça sempre o melhor para quem você ama. Quem você não ama, deixa que Deus ama, e eles que se entendam.

 

linhaDanielle Means

.

Anúncios
Etiquetado , , ,

3 pensamentos sobre “Welcome to the jungle

  1. Oksana disse:

    Estamos bem na mesma sintonia… Hoje eu estava pensando exatamente nisso. TUDO agora é perigoso. Andar a pé, de carro, de ônibus, de van, de avião. Não andar, ficar em casa. Meu marido às vezes inventa de fazer trilha numa montanha, e essa semana vi uma notícia de que dezenas de pessoas foram assaltadas lá por marginais armados. Assim, curtindo a natureza no domingão. E as bombas na maratona de Boston. Cara, tá tudo muito errado.
    E essa sandice toda de crente xingando gay e gay xingando crente. Essa gente religiosa que só lê e repete o pedaço da Bíblia que lhe convém. E gente querendo impor sua liberdade de expressão às custas da opressão do outro. E branco discutindo se fazer piada de negros é racismo ou não. Sério, a cada dia mais me convenço de que esse planeta aqui é o hospício do universo. Tem alguém que seleciona os piores casos e manda tudo pra cá. A gente também deve ser doente. Só assim pra sobreviver nessa jaula de malucos.
    Ando sem fé na humanidade… A ignorância alcançou níveis alarmantes e continua avançando. Só nos resta lutar pra cultivar o tanto de amor que pudermos. Sabe? Criar pequenas ilhas de afeto no meio desse oceano de ódio. E tentar, assim, conservar um pouquinho de sanidade e, com um pouco de esforço, até ser feliz.

    • “Criar pequenas ilhas de afeto no meio desse oceano de ódio. E tentar, assim, conservar um pouquinho de sanidade e, com um pouco de esforço, até ser feliz.”

      Exatamente isso, Oki. Depois tb inventam um monte de nome pra gente… A gente vira “elitista”. Não conseguem ver que, na verdade, a gente só está se protegendo, e morrendo de medo se de expor por aí.

  2. Perfeito, meninas. O texto e os comentários.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: