Chão de giz

Outro dia eu descobri que não sei perdoar. Não esqueço quando me machucam… A dor diminui com o tempo, mas eu sempre vou senti-la em algum momento da minha vida.

Também sei que já magoei algumas pessoas. Não somos sãos, e às vezes determinadas situações fazem com que nossos valores tão preciosos sejam substituídos, mesmo que por um segundo, por sentimentos pouco nobres.

Nossa vida é feita de escolhas. Mas, ao contrário do que pensam, nossas escolhas não influenciam apenas a nós. A minha escolha às vezes depende da sua. E vice-versa. No entanto, não somos capazes de escolher o resultado delas. Nem da sua vida. Nem da minha.

Algumas escolhas nos fazem querer voltar no tempo e tentar fazer tudo de novo, desta vez de forma diferente. Consertar erros: frases mal ditas, atitudes impensadas, injustiças, fraquezas… Tudo que possa consertar algo que hoje pesa tanto. Às vezes lembramos daquele segundinho… aquele último segundo que estávamos entre o sim e o não, e que hoje você se pergunta: por que eu não fiz diferente?

Será? Será que se eu tivesse feito tudo diferente hoje eu seria mais feliz?

A felicidade da gente é um saco furado. Nunca vai encher. Nunca será o suficiente. Nunca ninguém consegue estar satisfeito com o que tem.

Eu não sei perdoar, porque eu nunca me perdôo por escolhas incoerentes ou impensadas ou insensíveis… Mas sei conviver com erros. Erros que não são sinônimos de má fé.

O paradoxo é que a vida é essa… Escolhas. Certas e erradas. E apesar do medo de errar, não deve ser desculpa para não arriscar, porque como já li por aí: não arriscar nada é arriscar tudo. Nunca saberemos se seríamos mais felizes.

Ter medo de errar não pode nunca ser medo de ser feliz.

Se as escolhas não trouxeram a felicidade esperada, com o tempo a gente aprende a ser feliz, e percebe que nada poderia ter sido diferente…ou – quem sabe? – melhor.

linhaDanielle Means .

Anúncios
Etiquetado ,

4 pensamentos sobre “Chão de giz

  1. A vida, de fato, é uma sucessão de escolhas. Mas não dá pra divi-las em certas e erradas, é muito pouco, diante das coisas. “Um homem é o homem e suas circunstâncias”. Escolher é algo que deve ser feito. Certo e errado, deixe para os que têm certeza absoluta sobre tudo.

  2. Vanessa disse:

    Show!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: