Arquivo da tag: ditado popular

Meia palavra basta?

Eu gosto muito dos ditados populares. Eles fazem parte da nossa cultura, da nossa tradição e transmitem a sabedoria popular. Eu utilizo com frequência os ditados que ouvi na infância e acredito que muitas pessoas também se apropriem deles para advertir, aconselhar, pontuar uma colocação. Mas às vezes repetimos frases que nos foram ditas sem refletir, de maneira automática e mecânica.

Esta semana, depois de ouvir “para bom entendedor, meia palavra basta”, eu me vi refletindo sobre o ditado que já reproduzi inúmeras vezes. Meia palavra basta mesmo? Será que quem diz que entende realmente entendeu? Por que esperar que o outro compreenda sem darmos todas as explicações? Deixar de falar com clareza não é correr o risco de ser interpretado de maneira equivocada?

Compreendo que precisamos prestar atenção no outro, tentar entender o que as palavras não são capazes de explicar, perceber que há algo estranho ou diferente e procurar saber o que é. A observação é valiosa para a manutenção dos relacionamentos. Faz com que a gente se conecte ao outro e nos ajuda a perceber as suas emoções.

Por outro lado, principalmente quando se trata de relacionamento amoroso, não é justo deixar que o outro adivinhe o que sentimos e se passa na nossa mente. A ideia do amor romântico nos leva a crer que quem ama tudo entende, que os apaixonados conversam no olhar e que não há necessidade de explicar os sentimentos. Mas eu vos digo: há.

Eu, que prefiro escrever a falar, sei o quanto é difícil colocar as emoções, traduzir os sentimentos em palavras e falar abertamente o que acha, pensa ou quer da relação. Com o passar do tempo, no entanto, aprendi que não podemos transferir a responsabilidade emocional para o outro desejando que tudo seja compreendido sem que seja explicado.

Converse. Exponha suas emoções, revele suas expectativas, deixe claro o que deseja. Não fique esperando que o outro interprete o que você quer. Fale todas as frases, com todas as letras. Inteirinhas.  A comunicação, tão negligenciada, é muito importante para a construção de um vínculo saudável e duradouro.

Meia palavra não basta não. Se houve alguma situação inconveniente e você não deseja discutir naquele momento, tudo bem. Mas volte ao assunto depois, esclareça seu ponto de vista, ouça. Se já é difícil compreender e ser compreendido usando palavras inteiras, imagina quando as deixamos pela metade.

linhaassinatura_GISELI

 

Anúncios
Etiquetado , , , , , , , ,

A beleza está no bem querer

Quando criança minha avó costumava dizer frases das quais lembro até hoje e às vezes repito: “o saber não ocupa lugar”, “seguro morreu de velho”, “quem ama o feio bonito lhe parece”, “vão os anéis, ficam os dedos”, “beleza não põe mesa”, “a beleza está no bem querer”. Não quero escrever sobre ditados populares. Quero falar de beleza, atração física e amor.

É difícil explicar o porquê as pessoas se interessem umas pelas outras, o que faz com que olhem alguém e sintam atração. Quando desconhecidos se veem pela primeira vez é provável que o que chame atenção é a beleza, a aparência física. Mas isso não é só. Alguns admiram a voz, o jeito de andar, se encantam por alguém que nada tem a ver com o seu padrão de beleza e nem sabem explicar a razão.

Química? Sintonia? Estava escrito nas estrelas? Amor de outras vidas? São tantas as justificativas que dão a atração que as pessoas sentem umas pelas outras… talvez estejam todas corretas. Talvez estejam todas erradas. Talvez cada um de nós tenha a sua própria explicação. Mas eu acredito que o amor não nasce instantaneamente de um olhar e nem brota à primeira vista.

Às vezes nos deparamos com pessoas que conhecemos há anos em companhia de outras que jamais imaginaríamos. Totalmente diferentes do padrão de beleza que dizem gostar ou com comportamentos que não imaginávamos que fossem admirar. E elas estão lá apaixonadas, felizes, radiantes, transbordando felicidade. E, claro, ficamos felizes por elas também.

Pela maneira como as pessoas se olham, se tocam, se tratam, percebemos o quanto se amam. Que estão apaixonadas. Que são felizes juntas. E, sobretudo, que acham a pessoa amada a mais linda do mundo. E aí eu entendo o que minha avó queria dizer quando afirmava que a beleza está no bem querer.

A beleza não está na cor dos olhos, no peso, na altura, na maquiagem perfeita, nas roupas de grife, nos cabelos de comercial de shampoo, nas unhas bem-feitas, na barriga negativa. Longe de mim dizer que não devemos cuidar do nosso corpo e da nossa aparência. Quero dizer que quem ama vê além de um corpo, além de uma imagem refletida no espelho.

Como são lindas as pessoas que amamos! Mesmo que não estampem capas de revistas, não desfilem para marcas famosas e passem despercebidas para muitas pessoas. Elas nos querem bem – e queremos o bem delas também.

Para quem ama a beleza está no amor. No querer bem ao outro, no cuidado, na gentileza, na delicadeza, na demonstração de afeto. O coração vê o mundo com outras lentes.

linhaassinatura_GISELI

Etiquetado , , , , , ,
Anúncios
%d blogueiros gostam disto: