Arquivo da tag: mudança

O ano não vai ser novo se você continuar igual

Um novo ano já começou. Depois dos fogos de artifício, brindes, desejos de felicidades, beijos e abraços, o relógio já está marcando o tempo do novo ano. E ele já está passando. E, não demora muito, já terá virado passado. Como todos os anos que já vivemos e ficaram para a história.

É ano novo. E, possivelmente, durante o réveillon, você fez promessas, pulou ondas, comeu lentilhas, brindou, deu o primeiro beijo em quem ama, rezou, pediu aos céus por boas vibrações e mentalizou tudo que gostaria que acontecesse nos próximos 365 dias.

Não importa qual tenha sido o seu ritual, ou nenhum, uma coisa é certa: você deseja que o ano que começa hoje seja muito melhor do que aquele que passou. Faz parte da vida querer sempre o melhor e não há nada de errado nisso.

Mas, voltando aos objetivos para o ano que já começou, o que você desejou? Como você planeja realizá-los? Ou todos eles não passam de promessas vazias, que vão estar perdidas antes mesmo no carnaval acabar?

Realizar nossos sonhos não é fácil. Mas, infelizmente, ninguém pode realiza-los por nós. Sei também que num mundo tão complexo como o nosso nem tudo depende só de nosso esforço e boa vontade. Há, no entanto, uma parte que acabe somente a nós mesmos e o segredo é se agarrar a ela e fazer o melhor que puder.

Eu desejo que seu ano seja cheio de paz, amor, harmonia, prosperidade, saúde, e, principalmente, muita coragem para lutar pelos seus sonhos durante os dias que virão. Que você seja capaz de alcançar tudo o que quiser e ser feliz com suas escolhas.

Ninguém vai sonhar nossos sonhos e realizar nossos planos. Portanto, ainda que não sejamos capazes de concretizá-los da maneira que gostaríamos. Que tenhamos a felicidade de chegar ao fim do ano certos de que fizemos tudo que estava ao nosso alcance, que mudamos, amaduremos, crescemos e nos tornamos mais fortes e corajosos.

Para transformar a nossa realidade precisamos mudar também. É impossível realizar coisas novas permanecendo igual.

Feliz ano novo! O ano todo.

linhaassinatura_GISELI

 

Etiquetado , , , , , , , ,

Depois do casamento as coisas mudam

“Depois de casar as coisas mudam”, “aproveita agora, porque com o tempo acaba esse romantismo”, “como é boa a época do namoro”, “para conquistar as pessoas fazem de tudo, mas depois que casam não se importam mais”. Quem nunca ouviu essas e muitas outras frases parecidas? Eu ouvi recentemente, em uma festa. Não foram direcionadas a mim, mas a casais de namorados jovens e apaixonados.

Eu não sei com qual objetivo as pessoas fazem esses comentários aos apaixonados. Desencorajá-los de casar? Tentar mostrar que paixão não dura para sempre? Fazer com que temam o futuro do relacionamento? Ou com o tempo passem a acreditar que o romantismo, cuidado e carinho não são para sempre? Não faço a menor ideia.

Mas uma coisa é verdadeira: depois do casamento as coisas mudam mesmo. Por isso namorar é tão importante. É a oportunidade de conhecer a pessoa, saber como ela é, identificar pontos em comum e descobrir se as diferenças são conciliáveis. Mas afirmar que uma relação vai mudar não significa que ela vai piorar. Pelo contrário.

É claro que você não vai estar de maquiagem e salto alto todo dia para encontrar o marido, não vão tomar café da manhã com calma todos os dias e os almoços dos fins de semana não serão sempre elaborados e especiais. Mas isso não significa que viver sob o mesmo teto é sinônimo de grosseria, desatenção e falta de respeito.

Seu coração não vai acelerar quando a pessoa está para chegar, você não vai sentir borboletas no estômago todo dia e o seu coração não vai disparar quando o telefone tocar e o nome dele estiver no visor. Relacionamentos longos trazem paz e calma ao coração. Mas continuam sendo bonitos, alegres, divertidos e românticos.

Acredite: o romantismo está além de uma lingerie nova, de bombons finos e viagem surpresa. Embora esteja em tudo isso também. Está em lavar a louça para outro quando perceber que ele está mais cansado. Em adiantar o almoço enquanto o outro estuda. Ir em eventos que para você não é muito importante, mas para o outro é. Comprar um chocolate na banca de jornal só porque ele gosta. Mandar uma mensagem no meio da tarde. Almoçar em um restaurante diferente durante a semana sem que tenha comemoração alguma.

Se com o passar do tempo as pessoas passam a compartilhar grosserias, desrespeito e desatenção há alguma coisa errada. E isso não está relacionado com o tempo de relacionamento ou ao estado civil. Quando há amor as pessoas se respeitam, procuram estar presentes, encontram atividades para fazer em conjunto e se preocupam com o bem-estar do outro.

Aproveite muito o tempo de namoro. Mas não acredite que o casamento é uma prisão, que a rotina é desastrosa e acaba com o amor, que as pessoas perdem a individualidade, que não há espaço para carinho, romance e surpresa. Quem faz o casamento são as pessoas. Se algumas delas constroem relações doentias não quer dizer que você e seu parceiro irão construir também.

linhaassinatura_GISELI

Etiquetado , , , , , ,

Olhe para quem você ama

olhar apaixonado

A maior parte das pessoas deseja construir um relacionamento amoroso que dure para sempre. Conhecem alguém, se apaixonam, casam, vivem juntas. Fazem planos, se comprometem e esperam que o outro preencha todo o vazio da sua existência. Porque, verdade seja dita, aprendemos que o amor é o bastante.

É possível que um relacionamento dure até que a morte os separe. Desde que os dois queiram. Desde que ambos façam algo simples e eficaz diariamente: olhar para o outro. Mas olhar verdadeiramente. Conseguir enxergar o cansaço. O nervosismo. O medo. A vontade de falar alguma coisa que não quer sair. Interpretar o silêncio. Olhar a alma.

Depois da conquista é que o relacionamento começa. E ele só é capaz de vencer a passagem dos anos se conseguimos olhar para o outro com toda alma e coração. Se conseguimos prestar atenção no que outro está dizendo, se preocupar com o que está sentindo, olhar e ouvir além das palavras ditas. E se preocupar com as não ditas.

A rotina, o cotidiano, o dia a dia, muitas vezes fazem com que as pessoas se acostumem umas com as outras e julguem que as conhecem inteiramente. Mas a verdade é que cada um de nós é um mundo inteiro, permanentemente em construção.

Então olhe para quem você ama. Lembre-se dos motivos que o fizeram morrer de paixão por essa pessoa e fazer com que decidisse estar ao lado dela para o que der e vier. Ela mudou. E você também. Provavelmente aprenderam muito um com o outro. Cresceram. Mudaram. São pessoas diferentes depois de tantos anos, mas continuam juntos.

Olhe para quem você ama. Você vê felicidade nela? Admira quem está ao seu lado? Consegue perceber se ela tem algo para te falar? Enxerga se ela precisa de ajuda para alguma coisa? Pergunte. E ouça atentamente. Veja através das palavras. Elas são importantes, mas não dizem muitas coisas quando sozinhas. Elas são acompanhadas de olhares, gestos. Olhe o não dito.

Quem é a pessoa que você ama? Você a conhece? Ou acha que conhece? Ou criou uma pessoa fictícia e nem sabe mais quem é seu companheiro verdadeiramente. Olhe. Não seja egoísta. Pense no que ela quer, no que a faz feliz e em como vocês podem viver as experiências juntos.

Amar não é ser capacho e fazer tudo que o outro quer. Mas é se preocupar com o outro. É fazer com que a pessoa que escolhemos tenha um lugar central em nossa vida. Seja motivo de nossa preocupação, cuidado e torcida. É estabelecer uma parceria.

Olhe para quem você ama. O amor precisa ser simples, leve, descomplicado e gostoso. E ele pode durar para sempre se você se comprometer a olhar de verdade – e com vontade – para a pessoa que você escolheu para acompanhar os seus passos.

Olhe para quem você ama. Olhe agora. Hoje. Amanhã. Depois. E depois. O amor da sua vida olhará para você também. Cada dia mais atentamente, intensamente e apaixonadamente.

linhaassinatura_GISELI

Etiquetado , , , , , , ,

Começar de novo

comecar1

Em um relacionamento longo, duradouro e sólido estamos constantemente recomeçando. As pessoas adquirem novos hábitos, fazem outros planos, mudam de interesses e, para que a relação continue satisfatória é necessário reavaliar alguns comportamentos, rever acordos e alterar o curso de algumas coisas que antes estavam decididas.

Alguns casais também decidem recomeçar depois tropeços, traições, frustrações, divergências. Olham com honestidade para os seus sentimentos, acreditam que isso é maior que qualquer outra coisa e arriscam tentar novamente. Em outras bases. Novos acordos.

Por inúmeras razões, no entanto, muitas relações chegam ao fim. As pessoas se dão conta de que serão mais felizes longe uma da outra, que agora há mais tristeza do que alegria, que o relacionamento não acrescenta em nada ou que o amor acabou e resolvem romper o compromisso que fizeram.

Seja com a mesma pessoa ou com outra, começar de novo faz parte da vida. O que não significa que seja fácil, porque tudo que vivemos não se apaga. Não é possível passar uma borracha na história, esquecer tudo e começar uma página em branco.

Felizmente a vida nos permite tirar lições do passado, aprender com os erros e construir um novo rumo para a história. O amadurecimento faz com que sejamos menos ingênuos, conheçamos melhor a nós mesmos e sejamos mais sinceros em relação ao que esperamos de nós e dos outros.

Depois de alguns relacionamentos sabemos o que desejamos. Estamos conscientes do que estamos dispostos a aceitar e o que é capaz de nos ferir profundamente. E isso é muito valioso. É um aprendizado riquíssimo que faz com que sejamos quem somos e nos ajuda a recomeçar de forma diferente.

Para construir um novo relacionamento é importante reconhecer que o que aconteceu no passado ficou para trás. Se houve mentira, traição, humilhação, brigas, inveja, disputa, não significa que todas as pessoas do mundo agirão da mesma maneira. Até porque, felizmente, as pessoas são diferentes umas das outras.

Quando o amor chega é preciso arriscar. Seguir adiante mesmo com medo. Acreditar que dessa vez vai ser diferente. Se permitir ser feliz novamente. Não dá para sofrer pelo que poderia ter sido. Não é possível saber se vai dar certo se não houver coragem para recomeçar.

O amor justifica o desejo das pessoas permanecerem juntas. E precisamos acreditar nele para recomeçar. Com outra pessoa ou a mesma.

“Ah! Coração
Se apronta pra recomeçar
Ah! Coração
Esquece esse medo de amar de novo”

Começo, meio e fim, música do Roupa Nova

linhaassinatura_GISELI

Etiquetado , , , , , ,
%d blogueiros gostam disto: