Arquivo da tag: namoro

Amar não é precisar

Quando se trata de relacionamento amoroso são muitas as histórias. Casais que vivem juntos há anos, outros que vivem separando e voltando, pessoas que casam e separam com facilidade, famílias com filhos de casamentos anteriores, casais que vivem em casas separadas, outros que convivem com um parceiro que vive viajando, uns que sonham com filhos, outros que não querem pensar em ser pais.

Cada um de nós é um mundo inteiro. O que torna cada relacionamento diferente um do outro. Com regras, rotinas, hábitos e planos próprios. Desde que todos estejam felizes e reconheçam um pouco de cada um na relação que construíram, que não tenham concordado com determinadas situações por medo de desagradar ou serem abandonados, não há nenhum problema.

Em uma relação longa é natural que nem sempre as decisões satisfaçam a ambos, que haja desacordos e em alguns momentos seja necessário discutir as diferenças. Infelizmente algumas pessoas não conseguem reconhecer, aceitar e valorizar o que sentem e deixam suas necessidades afetivas em segundo plano por medo de perder e terminar a relação.

Quem ama se preocupa com o relacionamento, não deseja magoar o outro nem fazê-lo sofrer. O que é diferente de viver como se a qualquer momento a relação fosse ter um ponto final, como se tudo que fizer coloque o relacionamento em risco e tenha que aceitar tudo para manter a relação.

Viver a dois é uma coisa boa. O amor pode trazer satisfação pessoal e momentos de alegria, mas ninguém precisa estar em uma relação para ser feliz. Estar com alguém não é garantia de felicidade. Se as pessoas não estão satisfeitas consigo mesmas antes de se apaixonar ou consideram que só serão felizes com um par, provavelmente estarão mais suscetíveis a relações abusivas.

Aprender a reconhecer as próprias emoções e lidar com elas é muito importante para que cada um descubra o seu valor, entenda que merece ser feliz e se respeite para se fazer respeitar. Você não tem que estar preso a alguém por acreditar que não pode ser feliz sozinho.

A maior felicidade em um relacionamento é reconhecer que não precisa do outro e estar preso por vontade, por amor, por prazer. Para fazer o outro feliz é preciso estar feliz também.

linhaassinatura_GISELI

Anúncios
Etiquetado , , , , , , ,

Relacionamento feliz também tem problema

É fácil olhar para o lado, ver os casais que conhecemos felizes, os vizinhos sempre alegres, e julgarmos que todos têm relacionamentos perfeitos. Mas a verdade é que, longe dos nossos olhos e dos demais observadores, todos os casais passam por problemas. Divergências sobre a educação dos filhos, dificuldades financeiras, intromissão de familiares, planos que não convergem, diferentes prioridades.

Desconfio, no entanto, que os casais mais felizes – e não os que aparentam ser felizes – estão acostumados a resolver suas divergências com discrição, priorizam a relação que construíram e procuram concentrar suas energias nos pontos positivos ao invés de procurar defeitos um no outro. Na hora da dificuldade, do desentendimento e da crise, de nada adianta encontrar mais razões para brigar.

Todos os casais passam por momentos de tensão. Todos. Mas alguns têm mais maturidade e, principalmente vontade, de ultrapassá-los, aprender com eles e viver harmoniosamente com quem escolheu para compartilhar a vida. Talvez seja isso o verdadeiro amor: não sentir vontade de ir embora em meio ao caos, chegar em um acordo, procurar o melhor para cada um e para a relação.

Não existe milagre quando se trata de relacionamento. Existe vontade, dedicação, atenção, comprometimento. De ambos. Infelizmente, por maior que seja o amor, uma pessoa não é capaz de amar pelos dois. Nem fazer pelos dois. Nem viver a relação pelos dois. Amor tem que ser na medida certa.

Quando as pessoas valorizam a relação são capazes de assumir a responsabilidade que têm sobre os problemas que vivenciam, pedem desculpas, mudam o comportamento. Ficam magoados, brigam, discordam, mas não ficam presos a rancores. Olham sempre em frente, certos de que o melhor da relação ainda está por vir. E construir!

Antes de elogiar o casal que parece sempre alegre, de invejar uma relação aparentemente perfeita, sonhar com uma família de comercial de margarina, responda com toda honestidade: o que você tem feito para fazer com que o SEU relacionamento seja feliz?

Viva o relacionamento que deseja.

linhaassinatura_GISELI

Etiquetado , , , , , , ,

Amor para a vida toda

Ainda nos tempos de hoje há muita gente sonhando com um relacionamento duradouro, com alguém que caiba nos seus sonhos, com um amor desses de cinema, um amor para a vida toda. Crescemos acreditando que seremos incompletos se não estivermos com a nossa cara metade, alma gêmea, metade da laranja.

Mas, apesar da busca, é difícil encontrar alguém que queira viver uma história de amor. São muitos os desencontros desta vida. Você quer, o outro não. É hora de um, não de outro. Você se apaixonou, o outro não. Você quer um relacionamento, o outro só uma aventura. Você quer compromisso, o outro já é comprometido.

Uma hora, no entanto, as coisas acontecem. O universo conspira, o mundo dá voltas e você jura que encontrou o amor da sua vida. E o amor da sua vida concorda, retribui e quer ficar ao seu lado. E agora? O que é preciso fazer para que a relação dure para sempre? Quais os segredos para um relacionamento feliz? Como ser felizes até ficar bem velhinhos?

Ninguém tem a resposta para isso. Muitos casais estão aí para provar que relacionamento duradouro não é sinônimo de felicidade. Conheço casais que se separaram depois de muitos anos de relação e outros que apenas não tiveram coragem para isso, pois compartilham a mesma casa, mas não a vida.

A rotina, o dia a dia, a convivência, exigem um esforço para que o amor continue vivo. A relação precisa ser alimentada todos os dias e para isso muitas vezes é necessário deixar de olhar as próprias necessidades para prestar atenção na necessidade do outro. Entenda: não estou querendo dizer que precisamos ignorar nossos desejos, vontades e necessidades. Mas, sim, que ao escolher ser um casal, é preciso enxergar além dos nossos interesses.

Telefonar, mandar mensagens, largar as redes sociais e nosso programa de televisão para demonstrar atenção é o mínimo que podemos fazer para estar presente de corpo e alma com quem escolhemos viver. Ouvir uma queixa, uma opinião, o pouco que seja. Não faziam isso no início da relação? Por que não fazem agora? Aliás, o que faziam antes e não fazem mais?

Alguns casais têm uma ligação tão forte que não imaginam suas vidas um sem o outro. Quanto maior é o laço emocional, maior a sensação de que a vida é melhor ao lado da pessoa amada. Amar é reconhecer os defeitos e imperfeições do outro, mas agradecer e reconhecer suas qualidades.

Eu acredito que é possível amar a mesma pessoa a vida toda. Mas a relação não depende de apenas uma das partes e precisa de respeito, atenção e cuidado diário. De ambos.

Então, já que não sabe quanto tempo sua relação vai durar, preocupe-se em viver o melhor dela agora. Só desta forma todos os dias serão únicos e, quando olhar para trás, terá vivido toda sua vida ao lado do seu amor. Do jeito que sempre sonhou.

linhaassinatura_GISELI

Etiquetado , , , , ,

Invista na sua relação

Todos nós já ouvimos dizer – e já repetimos de alguma maneira – que é necessário investir diariamente na relação. Mas, no final das contas, como se faz isso? Que comportamentos devemos ter para que o amor continue dando certo? De que maneira alimentamos uma relação de maneira saudável? Isso ninguém explica direito. E, embora cada relacionamento seja único, eu vou tentar ajudar.

1) A importância do toque
No início da relação os casais se beijam, abraçam, fazem carinhos e se tocam o tempo inteiro. Já aqueles que estão juntos há muito tempo nem sempre se lembram da importância do toque. Depois da conquista e com uma rotina cheia de compromissos e obrigações, as pessoas têm pouco tempo para estar junto e fazer carinhos. Mas tocar o outro é a forma mais simples e clara de demonstrar seu amor e fazer com que o outro se sinta amado.

2) Parceria
Assumir um compromisso a dois é uma maneira de estar próximo, demonstrar atenção e incentivar o outro. Se o parceiro precisa perder peso, você pode ajudar a encontrar receitas saudáveis e fazer companhia nas atividades físicas. Se um quer ir ao estádio torcer pelo seu time de coração, não custa fazer companhia. É importante também encontrar atividades que ambos gostem – viajar, cozinhar, assistir determinada série. Poucas coisas no mundo são mais gostosas do que saber que o outro está ao nosso lado para o que der e vier, não é mesmo?

3) Recordar os bons momentos
Rever fotografias dos momentos felizes que passaram juntos – festas, viagens, encontros familiares – ajuda a prolongar a sensação de que o relacionamento vale a pena, apesar das dificuldades. E hoje em dia fotografia é que não falta! Pegue o celular agora mesmo e encontrará um monte delas.

4) Enviar mensagens
A maior parte das pessoas trabalha muitas horas por dia e, por isso mesmo, fica distante do parceiro por horas. Ou dias, caso o trabalho exija viagens recorrentes. Então mande mensagens. Fotos. Pergunte se a reunião que tirou o sono do parceiro correu bem. Elogie. Diga eu te amo. Dá para estar distante fisicamente, sem estar longe emocionalmente. Todo mundo quer um um abrigo, um porto seguro onde possa atracar em segurança.

5) Lide com as diferenças
Muito se fala em alma gêmea, mas para que um relacionamento seja feliz não é preciso que as pessoas sejam idênticas. Por outro lado, é essencial que respeitem as diferenças uma da outra. As pessoas precisam se sentir valorizadas em uma relação. Não zombe da música sertaneja do outro, do escritor preferido nem impeça de ter um quadro de Romero Brito em casa só porque você não gosta. Se um gosta de falar sem parar e o outro precisa de momentos de silêncio, compreenda. Quando há amor dá para negociar. Cada um tem um jeito.

6) Esteja presente
Se esforce para estar presente. Desde a participação num evento familiar, a uma viagem ou curso. Incentive. Encontre soluções para tornar o desejo do outro possível. Valorize os momentos, situações e desejos que têm relevância para outro. E envolva-se.

7) Reconheça as dificuldades
Cada casal tem um ponto sensível. Dinheiro, sogra, filhos de relacionamentos anteriores, ex, religião, divergências políticas. Ou qualquer outro tema. Ou todos esses, vai saber. Reconheça os seus próprios pontos fracos, os assuntos que trazem desconforto e tensão. E, nos assuntos desconfortáveis para o outro, tente se colocar no lugar dele. Às vezes é melhor voltar ao ponto numa outra hora. Entender que o consenso vai demorar e tentar uma conversa quando os ânimos estiverem menos exaltados.

Que outras dicas você daria para quem quer saber como investir na relação amorosa? É claro que as pessoas são diferentes, cada casal tem a sua história e um jeito de lidar com a vida a dois, mas todos gostam de se sentir valorizados, respeitados, importantes, queridos e, principalmente amados. Portanto, demonstrante todo o seu amor.

linhaassinatura_GISELI

Etiquetado , , , ,

Que você encontre um novo amor

Conhecemos pessoas que, por razões que não conseguimos compreender, ficam presas a relacionamentos passados, mesmo quando eles já terminaram. Ficam ali paradas no tempo, afogadas em lembranças, assombradas pelo que poderia ter sido, sem se permitir seguirem em frente.

O objeto de seu amor já seguiu o seu caminho, encontrou um novo amor. Mas a pessoa insiste, liga, manda mensagem, vai ao seu encontro. Arrisca conhecer outras pessoas, mas não se entrega, certa de que o melhor amor que poderia ter sido simplesmente não foi. É como se ficassem esperando o tempo voltar para poder fazer alguma coisa diferente.

Mas, sabemos, o tempo não volta e não é possível fazer com que alguém ame por obrigação. Quando um não quer dois não brigam, como já diz o conhecido – e velho – ditado. Então o que fazer? Eu não posso fazer nada por quem insiste em criar raízes no passado, não se permite seguir em frente e vive alimentando ilusões. Só elas mesmas.

No entanto, posso desejar, de todo coração, que encontrem um novo amor. Um amor capaz de curar todas as feridas do passado, fazer com que valha a pena investir em uma nova relação, reacenda o desejo de construir algo novo e faça com que as pessoas que conheceu antes deste encontro fiquem onde devem estar: no passado.

Um amor que traga novas sensações, descobertas e a certeza de que amar não é sofrer. Que mostre o quanto compartilhar a vida com alguém pode ser mágico, leve e alegre. Que traga sorrisos, cafunés, chamegos, mãos dadas, abraços apertados, beijos apaixonados. E traga a paz que um coração já tão machucado merece.

Mas, antes de conhecer um novo amor, é preciso que essas pessoas desfaçam as amarras do passado, aceitem que nem todas as coisas podem ser como desejam e sigam adiante, por mais que dar um passo em direção ao futuro possa doer.

É possível que um novo amor chegue de repente. Mas ele só chega para quem tem coragem de recomeçar.

linhaassinatura_GISELI

Etiquetado , , , , , , , ,
Anúncios
%d blogueiros gostam disto: