Arquivo da tag: relacionamento amoroso

Ninguém tem a obrigação de te amar

Adultos se frustram, sofrem desilusões e lamentam a dor de um amor que chegou ao fim. Provavelmente, mais de uma vez ao longo da vida. Inevitavelmente todas as pessoas que decidem se arriscar a viver um relacionamento amoroso sofrem em algum momento.

A relação pode ter sido curta ou longa. Ou nem ter existido oficialmente. Mas acabou. As pessoas mudam, se interessam por outras, veem que a pessoa pela qual se apaixonou nem existia – era sua própria criação -, mudou e quem amava não acompanhou a mudança. Motivos para terminar um relacionamento são diversos.

Certamente você já terminou o relacionamento com alguém e, algum dia, já terminaram com você também. Ainda que levar um pé na bunda possa doer mais, nunca é fácil quando um amor acaba. Mesmo aqueles que afirmam que estão numa boa, agora são apenas bons amigos e vida que segue, ainda estão se adaptando a nova rotina, divisão de bens e uma série de coisas que envolvem dizer adeus.

Talvez uma das piores coisas do fim de um relacionamento é constatação máxima de que NINGUÉM é obrigado a nos amar. E, portanto, não têm que ficar conosco por nossa vontade. É triste, mas podemos amar sem ser correspondidos ou não ser correspondidos com a mesma intensidade.

Quando uma relação chega ao fim é natural que as pessoas se questionem o que fizeram e o que poderiam ter feito para evitar o adeus. Mas se forem honestos verão que muitas vezes não havia nada a ser feito a não ser tudo que fizeram: se entregar de corpo e alma, amar sem reservas e confiar no amor do outro.

Infelizmente muitas pessoas não têm maturidade para lidar com o fim de uma relação. Acho que ninguém tem, na verdade. Mas, para sua própria saúde – física e mental -, procure aceitar. Ir atrás, mandar mensagens, perseguir, ameaçar, insistir num retorno só vai afastar ainda mais a pessoa que você gostaria de ter por perto.

Ninguém é obrigado a nos amar e estar ao nosso lado. Elas amam involuntariamente e permanecem conosco por vontade. Ou deveriam. Amar não é imposição.

Deixe ir…

Quando menos você esperar as feridas estarão saradas e seu coração estará preparado para amar novamente.

linhaassinatura_GISELI

Etiquetado , , , , , , ,

Que você encontre um novo amor

Conhecemos pessoas que, por razões que não conseguimos compreender, ficam presas a relacionamentos passados, mesmo quando eles já terminaram. Ficam ali paradas no tempo, afogadas em lembranças, assombradas pelo que poderia ter sido, sem se permitir seguirem em frente.

O objeto de seu amor já seguiu o seu caminho, encontrou um novo amor. Mas a pessoa insiste, liga, manda mensagem, vai ao seu encontro. Arrisca conhecer outras pessoas, mas não se entrega, certa de que o melhor amor que poderia ter sido simplesmente não foi. É como se ficassem esperando o tempo voltar para poder fazer alguma coisa diferente.

Mas, sabemos, o tempo não volta e não é possível fazer com que alguém ame por obrigação. Quando um não quer dois não brigam, como já diz o conhecido – e velho – ditado. Então o que fazer? Eu não posso fazer nada por quem insiste em criar raízes no passado, não se permite seguir em frente e vive alimentando ilusões. Só elas mesmas.

No entanto, posso desejar, de todo coração, que encontrem um novo amor. Um amor capaz de curar todas as feridas do passado, fazer com que valha a pena investir em uma nova relação, reacenda o desejo de construir algo novo e faça com que as pessoas que conheceu antes deste encontro fiquem onde devem estar: no passado.

Um amor que traga novas sensações, descobertas e a certeza de que amar não é sofrer. Que mostre o quanto compartilhar a vida com alguém pode ser mágico, leve e alegre. Que traga sorrisos, cafunés, chamegos, mãos dadas, abraços apertados, beijos apaixonados. E traga a paz que um coração já tão machucado merece.

Mas, antes de conhecer um novo amor, é preciso que essas pessoas desfaçam as amarras do passado, aceitem que nem todas as coisas podem ser como desejam e sigam adiante, por mais que dar um passo em direção ao futuro possa doer.

É possível que um novo amor chegue de repente. Mas ele só chega para quem tem coragem de recomeçar.

linhaassinatura_GISELI

Etiquetado , , , , , , , ,

Não precisa ser perfeito para ser amor

Quem vive um relacionamento amoroso duradouro percebe que as suas atitudes mudam com o passar do tempo – e as do parceiro também. Visitamos novos lugares, experimentamos novos sabores, lemos autores diferentes, discutimos temas inimagináveis, desenvolvemos projetos, conhecemos a nós mesmos. As experiências nos transformam diariamente e não somos os mesmos eternamente. Ainda bem.

Em constante movimento, algumas pessoas chegam à conclusão de que a pessoa que está do seu lado não é mais o parceiro ideal para embarcar na sua viagem. Não se reconhecem mais, não têm planos em comum, não conseguem se imaginar seguindo a mesma estrada. Por mais que seja dolorido romper uma relação, permanecer em uma que não condiz com os seus ideais pode ser bem mais doloroso.

Mas eu não quero falar sobre isso. Quero falar dos tantos casais que, a cada divergência separam. Que ao menor sinal de diferença desistem. Que cogitam ir embora a cada atrito. Que, ao perceber que não são as mesmas pessoas de anos atrás, ficam se perguntando se isso é amor. Que pensam em desistir da relação a cada dificuldade.

Se é amor ou não é, somente você pode dizer. Eu só quero lembrar que, mesmo sentindo o maior amor do mundo, o seu relacionamento não vai ser perfeito. Porque não existe pessoa perfeita. Não há quem fique de bom humor 24h por dia, concorde com tudo que o outro fale, aceite todas as opiniões, esteja à postos para ir onde você quiser e a qualquer hora, só use palavras doces e faça declarações, adivinhe os seus pensamentos.

Pessoas são imperfeitas. E isso é o mais lindo do amor. Pessoas completamente diferentes, errantes e imperfeitas escolhendo permanecer juntas. Apesar do tempo, apesar do quanto tenham mudado, apesar das diferenças, apesar de suas limitações, apesar de seus compromissos, apesar do seu jeito de ser. Querendo fazer a relação dar certo.

Vejo que muitas pessoas desistem facilmente de uma relação por acreditar que amar é encontrar alguém que caiba no seu ideal imaginário. Que quando as pessoas amam se completam, se bastam, fazem tudo um pelo outro, não discordam, são almas gêmeas, se falam no olhar, se compreendem instantaneamente.

Uma relação amorosa não tem que ser complicada, cheia de brigas, levar as pessoas às lágrimas, trazer preocupações constantes. Se o seu relacionamento é assim, por favor, pare e pense se realmente vale a pena insistir. O amor nos deixa um pouco burros e cegos, fazendo com que alguém cheio de defeitos, que nos desrespeita e machuca seja endeusada.

Em contrapartida, parar de endeusar a pessoa pela qual se apaixonou – e a própria relação amorosa – pode ser o melhor a se fazer para ter um relacionamento saudável e feliz. Não há príncipes e princesas que sustentem a realidade de um amor duradouro.

No amor há pessoas comuns, cheias de qualidades e defeitos, tentando ser melhores, querendo que a vida seja feliz, demonstrando em pequenas atitudes que deseja permanecer ao lado de outro alguém. Não precisa ser perfeito para ser amor.

linhaassinatura_GISELI

Etiquetado , , , , ,

Você não é maluca

mulher2

Mulheres são constantemente chamadas de loucas, histéricas, malucas, descontroladas, desequilibradas, descompensadas. Isso faz com que muitas de nós acreditem nisso e aceitem esses adjetivos como verdadeiros. Inclusive de seus companheiros. Mas hoje estou aqui para dizer que não, você não é maluca. E você não está sozinha.

Uma amiga minha, que nunca foi ciumenta, tem brigado com o marido constantemente. Por ciúmes. Os motivos? Ele anda chegando tarde constantemente, aproveita as folgas para ficar com os amigos e não com ela, em uma festa deu mais atenção para amigas que ela nem sequer conhecia e tem adicionado um número cada vez maior de amigas nas redes socais.

Acredito que ninguém iria gostar de ver fotos do namorado/marido/noivo nas redes sociais em diversos eventos com pessoas desconhecidas e, para piorar, sem adicionar na timeline impedindo que as publicações sejam vistas. Nem tampouco ia achar razoável não ser apresentada aos amigos dele estando no mesmo local e ser preterida frequentemente num evento social.

Ou seja: nem todo ciúme é infundado. Ter um relacionamento não é sinônimo de não se relacionar com ninguém. Mas significa, sim, que a pessoa tem importância na sua vida e precisa se sentir incluída dentro dela. Não atender telefone, não avisar onde está, desaparecer, não levar em consideração os desejos do outro e depois ainda se sentir pressionado é imaturidade. Para dizer o mínimo.

Dificilmente vemos coisa onde não tem. Quando nos sentimos inseguras, temos ciúmes, questionamos algum comportamento e desconfiamos de alguma coisa geralmente algo está errado sim. E é bastante cômodo para os homens não justificarem, fazer papel de vítima e dizer que somos loucas. Que as doidas, malucas, desequilibradas, desonestas e ensandecidas somos nós, as mulheres.

Geralmente por trás de cada mulher chamada de louca existe uma história de abandono, traição, infidelidade, desonestidade escrita por um homem que não soube respeitar o compromisso que tem. E, ao invés de assumir isso, prefere culpar a vítima, já cheia de dor, amargura, ressentimento, mágoa, desconfiança e desesperança.

Se a pessoa com quem você está faz com que você se sinta culpada, maluca, desequilibrada, responsável por todos os erros dele, pare para refletir se você não está sendo acusada de coisas que não faz. E de coisas que você não é. Talvez você seja a pessoa mais sã, equilibrada e honesta do relacionamento e, por manipulação, está acreditando justamente no contrário.

É nosso dever refletir sobre os títulos que nos dão e, sobretudo, questioná-los. Se, em um relacionamento amoroso, exigir respeito é loucura, a loucura não está do lado de quem o exige. Louco é aquele que quer amar sem se entregar, respeitar e zelar pela pessoa que escolheu.

linhaassinatura_GISELI

Etiquetado , , , ,

Um amor leve

leveza

A maior parte das pessoas, para não dizer todas, tem uma história de desilusão amorosa para contar. De relacionamento conturbado, não correspondido, mentiras, traições. Relacionamento é coisa difícil de dar certo. E, até que dê, vamos colecionando mágoas, marcas, traumas e histórias.

Qualquer que seja a história de amor malsucedida, ela não pode nos impedir de olhar para frente e acreditar que o amor é uma coisa boa. Muitos ficam com medo de amar de novo e evitam se relacionar para não sofrer, não chorar, não se desiludir. Ainda que compreensível, evitar se relacionar por medo de se decepcionar é deixar de viver.

Viver é experimentar vários sentimentos e sensações. Ter momentos felizes e infelizes. Lidar com ciúmes, inseguranças, medos, desconfianças, começos e fins. Ninguém é feliz o tempo todo. Mas há os que escolhem olhar a vida com leveza enquanto outros preferem carregar o peso de uma vida amarga.

No amor também é assim: existem aqueles que acreditam que amar é sofrer e nunca terão um relacionamento feliz, e outros que acreditam que o amor é bom e fazem de tudo que está ao seu alcance para fazer com que seu relacionamento dê certo. E, neste caso, as frustrações podem servir de aprendizado. 

Amores devem fazer bem. Pessoas podem ser felizes juntas. Um relacionamento pode trazer enriquecimento pessoal. Mas o amor não chega para quem tem medo, para quem não acredita e vive desconfiando que coisas boas nunca irão lhe acontecer.

Amor é bom quando é leve. Quando só a companhia basta. Quando trocas de olhares são capazes de comunicações incríveis. Quando o casal aprende junto. Quando há respeito. Quando a simples presença faz feliz. Quando há mais risos do que lágrimas. Quando um cuida do outro. Quando as pessoas cuidam de si mesmas para não sobrecarregar o outro.

O amor não tem que ser um fardo, um peso, um status de relacionamento. Não exige esforço para vivê-lo. Simplesmente faz parte da vida e da rotina. Torna as coisas mais fáceis. Mas, sinto dizer: um amor leve não chega para pessoas pesadas. E nem para aquelas que estão com medo de viver. 

linhaassinatura_GISELI

Etiquetado , , , , , , , ,
%d blogueiros gostam disto: