O relacionamento dos outros

tenis

Essa semana li mais de uma vez que “todos os homens bacanas são casados”. Com toda paciência e amor que ainda resta em meu coração, respondi a essas mulheres que elas estão erradas, que existe muita gente no mundo, que irão encontrar alguém que valha a pena, que o amor sempre vem. Mas não estou certa de que fiz a coisa certa.

Desde que o mundo é mundo as pessoas cobiçam o que é do próximo. Certamente não foi por acaso que entre os dez mandamentos da bíblia estão não cobiçar a mulher nem a casa do próximo. A grama do vizinho é sempre mais verde, não é mesmo? A família dos outros não têm problemas, o casamento é perfeito, o salário é melhor, o carro mais moderno, os filhos mais obedientes, a profissão mais interessante.

A quantidade de pessoas que considera a vida dos outros um verdadeiro paraíso é impressionante. Mas o quanto sabemos sobre os outros para julgar como é a vida deles? E, principalmente, para desejar o que têm? O superficial, o que salta aos nossos olhos, está longe da profundidade da existência humana. De qualquer uma, inclusive as nossas. E jamais podemos supor.

Famílias aparentemente felizes podem viver em desarmonia quando as portas da casa se fecham. Filhos perfeitos podem viver sob tortura. Casais aparentemente felizes podem ter relações conturbadas. Profissionais bem sucedidos podem esconder inúmeros fracassos. Cada pessoa tem sua história, sua vida, sua trajetória, mas, ainda que não sejam histórias trágicas, podem estar muito longe das cenas que povoam a imaginação de quem cobiça a vida alheia.

Acredite: aquele homem que você achou incrível pode nem ser isso tudo. Aquela mulher que parece impressionante também não. Porque, no dia a dia, é preciso muito mais do que um corpo escultural, umas piadas engraçadas, uma voz bonita ou seja lá o que tenha causado o seu encantamento. Pessoas são multifacetadas e vão muito além do que aparentam ser.

Há aqueles que se envolvem com pessoas comprometidas e depois ficam sonhando que elas terminem seus relacionamentos para viver um conto de fadas. Longe de mim transferir a responsabilidade da traição para os amantes, mas, convenhamos: se a pessoa fosse perfeita trairia o companheiro que tem?  Você deseja uma pessoa infiel e desleal para a sua vida?

Isso tudo é para dizer que precisamos ter cuidado com o que desejamos, porque nem tudo que reluz é ouro, nem tudo é o que parece e se, de longe, a grama do vizinho parece mais verde, de perto pode estar mal cuidada. Cuide bem do seu jardim, da maneira que puder, porque ficar de olho no jardim alheio não fará o seu florescer.

Sempre há alguém que cabe nos nossos sonhos e pode preencher com alegria a nossa realidade. Portanto, se o alguém que povoa os seus sonhos já faz parte da realidade de outra pessoa, você está desperdiçando energia com a pessoa errada. Pense nisso.

linhaassinatura_GISELI

Anúncios
Etiquetado , , , , , , , ,

Um pensamento sobre “O relacionamento dos outros

  1. […] publicada no Amor Crônico em 27 de junho de […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: